terça-feira, 23 de março de 2010

Aviso sobre photoshop poderá ser obrigatório em publicidade

Comentar Enviar por e-mail Enviar por Twitter Publicar no Facebook Promover no Orkut Imprimir ou Converter para PDF Ouça este post Mais opções (pop-up)
Agência de propaganda que veicular imagem manipulada sem o aviso poderá ser multada em até R$ 50 mil.
A Câmara analisa o Projeto de Lei 6853/10, do deputado Wladimir Costa (PMDB-PA), que torna obrigatória a informação ao público sobre a manipulação de imagens de pessoas em peças publicitárias. Esses anúncios deverão trazer a seguinte mensagem escrita: "Atenção: imagem retocada para alterar a aparência física da pessoa retratada."
Fonte: Noéli Nobre (reportagem), Newton Araújo (edição), Câmara dos Deputados

Excelente iniciativa. A verdade é que está cada vez mais distorcida a nossa noção sobre beleza física humana, e as mídias são as maiores culpadas. A banalização de modelos estéticos tem criado uma sociedade de pessoas frustradas e excessivamente vaidosas. Todos visam atingir um modelo inatingível, ou atingível a poucos, e que, não necessariamente, representa algo melhor ou superior, mas sim um modelo de beleza eleito pela classe que domina as mídias de massa.

O curioso é que realmente acabamos acreditando que esse modelo de beleza imposto é, de fato, algo universal, que transcende o tempo e as diferentes culturas. A verdade é que o conceito de beleza humana varia de acordo com a história e de acordo com a cultura. Basta lembrar das belas gordinhas representadas nas antigas pinturas e esculturas gregas. A própria deusa da beleza, Afrodite (ou Vênus para os romanos), para os moldes de hoje, poderia ser considerada gorda e com seios pequenos. Ainda assim, o modelo de beleza grego ainda é a principal influência do nosso modelo atual, principalmente por que é a origem da cultura ocidental. Seria bem diferente, por exemplo, se nossa cultura tivesse tido origem em povos de pele negra ou de olhos puxados, o que diferiria do padrão grego, por exemplo.


Certa feita, assisti a um documentário no canal GNT em que, para provar a existência de um padrão de beleza, fizeram o seguinte experimento: submeteram crianças com menos de um ano de idade a imagens de pessoas consideradas belas e outras consideradas feias (pelo atual padrão, diria eu) e teriam constatado que as crianças passaram mais tempo olhando para as pessoas belas. Para eles, a conclusão foi a de que a beleza está relacionada com a simetria na face da pessoa e isso seria interpretado pelo nosso cérebro como algo belo (Leonardo Da Vinci tinha teoria semelhante). Nem é preciso dizer que entre as fotos havia apenas pessoas de uma mesma cultura, a mesma cultura das crianças. O que aconteceria, por exemplo, se uma criança indígena fosse colocada para visualizar as fotos? Será que ela veria mais semelhança na foto de pessoas da mesma cultura e portanto olharia mais tempo para elas?

E se pedíssimos para uma mulher de determinada tribo amazonense, que nunca tenha tido contato com a nossa cultura, para escolher entre o mais desejado guerreiro da sua tribo e, digamos, Leonardo Di Caprio? Quem será que ela elegeria como mais belo?

A verdade é que o conceito de beleza deveria variar muito mais de pessoa para pessoa, já que não são somente os aspectos visuais que nos influenciam, mas também aspectos psicológicos como personalidade, atitude, sucesso etc. São coisas que influenciam também nossa forma de "ver" o outro e, portanto, influenciam nosso conceito sobre o outro, até mesmo nosso conceito estético. Outra coisa que, acredito eu, influencia muito no nosso conceito individual de beleza é o desejo por algo que buscamos. Por exemplo, pode ser que uma pessoa que se considere gorda, e busque um corpo esbelto para sí, valorize mais esteticamente pessoas que ela considere esbeltas. Já uma pessoa que se considera esbelta, e não ligue muito para isso, provavelmente não se importará muito em ter uma parceira com uns quilinhos a mais. O mesmo para quem acha que tem um nariz feio e por aí vai.

Acredito que a psicologia deva tratar desses temas e dar uma explicação melhor que a minha, colocada aqui como mera especulação e, digamos, filosofia de botequim.

Mas hoje, imagino, essa variação individual do conceito de beleza tem sido cada vez menor já que estamos todos sujeitos às mesmas influências visuais da mídia. E pior! Muitas vezes essas influências são falseadas por efeitos especiais. Daí a importância desse projeto de lei, que fica aqui apoiado.

6 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails